Abmar se recupera de cirurgia no joelho

70

Marcelo Lapola

(Foto: Arquivo JC)
Para auxiliar nos treinamentos em Rio Claro, Abmar trouxe Marysia Matyjasiak Barbosa, vice-campeã do torneio ADCC

O lutador e professor rio-clarense de jiu-jítsu Abmar Barbosa foi submetido a uma cirurgia de correção no joelho esquerdo no dia 4 de fevereiro. Abmar foi operado em Ribeirão Preto pelo doutor Rafael Camargo Junior, um dos maiores especialistas em joelho no País.

Abmar conta que o procedimento demorou cerca de três horas.

“Doutor Rafael me disse que a cirurgia foi bem-sucedida e que a recuperação será muito rápida”, disse Abmar, que já iniciou as sessões de fisioterapia.

Em sua página no Facebook, Abmar recebeu comentários de mais de 100 dos seus fãs, espalhados pelo mundo. “Eu quero agradecer a todos que se manifestaram com palavras de apoio. E àqueles que não se manifestaram também, mas que sempre torcem por mim”, agradeceu o lutador.

Abmar passou seu tempo de recuperação, cerca de 20 dias, em Rio Claro. Morando em Las Vegas (EUA) há cerca de 6 meses, Abmar é o responsável técnico da equipe Drysdale de Jiu-Jítsu, do também lutador brasileiro, campeão de Abu Dhabi, Robert Drysdale.

“É um trabalho muito bom, sou o responsável pelos treinos com kimono. O Drysdale está bem focado nos treinamentos para o UFC”, explica Abmar, que conta com os patrocínios da Bull Terrier, Sub Apparell e Churrascaria Caçador.

Para auxiliar nos treinamentos em Rio Claro, Abmar trouxe Marysia Matyjasiak Barbosa, vice-campeã do torneio ADCC.

Abmar declara que, após a recuperação da cirurgia, pretende intensificar seus treinamentos visando o Campeonato Mundial de Jiu-Jítsu, que acontecerá em julho. “Mas penso que agora o mais importante é eu me recuperar bem. Podia até ser dúvida para o Pan, mas sou certeza para o mundial, que será em julho”, ressalta o lutador.

Abmar revela ainda que pretende se aposentar das competições em 2015, quando completará 33 anos. E, por conta disso, pensa em permanecer em Rio Claro para os treinos das últimas competições de que pretende participar até lá. “Para isso, gostaria muito de resgatar o apoio de antigos patrocinadores e parceiro. Vou aproveitar minha estada aqui em Rio Claro para retomar esses contatos. Será muito gratificante encerrar minha carreira das competições na cidade onde eu comecei”, afirma Abmar.

Com relação à migração de muitos lutadores de jiu-jítsu para o MMA, Abmar comenta que há espaço para as duas modalidades.

“Não pretendo lutar por enquanto. Enquanto eu conseguir tirar meu sustento do jiu-jítsu, não vejo e não sinto a vontade de lutar MMA. Por outro lado, todo mundo está indo para o MMA, ou seja, sobra mais espaço para o jiu-jítsu. E hoje são os primeiros passos para os lutadores que querem fazer MMA”, explica.

“O jiu-jítsu representa na minha vida, força, vontade, decisões e também a obrigação de sempre buscar a perfeição, mesmo sabendo que isso não é possível”, completa.

DEIXE UMA RESPOSTA