Saúde de Rio Claro economiza meio milhão de reais na compra de oxigênio

119

Divulgação  

A Fundação Municipal de Saúde de Rio Claro mudou a forma de contratação dos cilindros de oxigênio usados nas unidades de saúde e, desta forma, reduziu em 50% o valor de uma compra. Na administração anterior esses equipamentos eram alugados. Agora, os cilindros serão cedidos em regime de comodato, sem despesas de locação para o município, sendo cobrado apenas o fornecimento do oxigênio. A medida irá gerar economia de R$ 500 mil por ano aos cofres públicos.

A economia foi possível graças à alteração no processo de contratação do serviço. O setor administrativo da Fundação de Saúde elaborou edital determinando que a empresa que vencesse a concorrência cedesse os cilindros em regime de comodato, ou seja, um empréstimo gratuito. O pregão foi realizado na quarta-feira (17) e teve como vencedora a empresa White Martins, que já prestava o serviço na gestão anterior.

Até o ano passado, o gasto com o fornecimento de oxigênio para as unidades da Fundação de Saúde era de cerca de R$ 1 milhão por ano, incluindo o valor das despesas com o aluguel dos cilindros. Com a adoção do comodato, esse valor será reduzido em 50%, caindo para meio milhão de reais. “Adotamos as medidas mais sensatas, sem prejudicar o fornecimento de um item essencial para os pacientes da saúde pública”, declara o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria.

O secretário municipal de Saúde, Djair Francisco, ressalta que os recursos economizados serão utilizados em outros setores da rede municipal de saúde. “Com essa mudança técnica, mantivemos o mesmo nível de prestação de serviço e garantimos economia considerável para os cofres da fundação”, afirma.

O trabalho realizado pela atual administração municipal tem priorizado a economia de recursos e a melhoria na prestação dos serviços à população. O primeiro pregão realizado pela Fundação de Saúde no início deste ano para compra de medicamentos resultou em economia de R$ 12 milhões aos cofres públicos, já que a estimativa inicial de preço, em torno de R$ 20 milhões, caiu para aproximadamente R$ 8 milhões com a disputa entre as empresas durante a concorrência pública. Esse valor representa uma redução de 60% no montante investido na compra dos mesmos itens previstos no edital.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO