Produtos JC
Notícias

Publicado por: data 26-06-2013 10:28 em noticia

Prefeitura reduz de R$ 3 para R$ 2,90 o preço da tarifa de ônibus em Rio Claro


Prefeitura reduz de R$ 3 para R$ 2,90 o preço da tarifa de ônibus em Rio Claro

Município


A Prefeitura de Rio Claro reduziu em R$ 0,10 ou 3,45% o valor da tarifa de ônibus do transporte coletivo na cidade. Com isso, o preço da passagem cai de R$ 3,00 para R$ 2,90. O anúncio foi feito na tarde dessa terça-feira (25). O novo valor entrará em vigor a partir de segunda-feira, dia 1º de julho.


A redução foi oficializada através de decreto assinado pelo prefeito Du Altimari. A decisão foi comunicada à Câmara Municipal por meio de oficio enviado pelo prefeito também nessa terça-feira (25). A diminuição acontece quase uma semana depois do protesto pela redução da tarifa de R$ 3,00 para R$ 2,55 realizado no último dia 20 em Rio Claro. A manifestação reuniu mais de cinco mil pessoas.


Em nota divulgada pela assessoria de imprensa, Altimari diz que reconhece como legítimas e democráticas as manifestações pela melhoria no transporte público urbano e cita as manifestações ocorridas por todo o País, que levaram a presidente Dilma Rousseff a convocar governadores e prefeitos preparando um pacto que reflete o emanado das ruas.


“Continuaremos trabalhando para oferecer à comunidade de Rio Claro um transporte coletivo sempre de qualidade, capaz de atender dignamente seus usuários”, afirma o prefeito.


O preço de R$ 3,00 vigorava desde o dia 27 de janeiro deste ano. Antes disso a tarifa custava R$ 2,50. A prefeitura observa que “o estudo técnico apresentado ao Conselho Municipal de Transporte indicava uma tarifa de R$ 3,3308, mas o conselho entendeu que a tarifa ideal seria de R$ 3,00”, valor adotado pelo município.


A administração municipal destaca ainda que “já concede benefícios à população nas passagens de ônibus do transporte público municipal, como a gratuidade a usuários de 60 a 64 anos com renda de até três salários mínimos; gratuidade para todas as pessoas acima de 65 anos; gratuidade para pessoas com deficiência física severa; isenção para cadeirantes, atendidos pelo Projeto Incluir; gratuidade para cegos e, nesses casos, esse benefício pode se estender a um acompanhante; e descontos de 50% para estudantes de instituição de ensino, pública ou privada”.


A decisão tomada pela Prefeitura de Rio Claro segue o exemplo de várias cidades brasileiras, inclusive na região, que já tinham adotado medida similar, pressionadas pela onda de manifestações que vem ocorrendo em todo o país.


A Prefeitura de São Carlos reduziu o preço da passagem de R$ 2,75 para R$ 2,65. A redução de R$ 0,10 será votada pela Câmara Municipal nesta semana. Se aprovada, a alteração entrará em vigor a partir de 1º de julho.


Em Piracicaba também houve redução da passagem de ônibus. O Comitê Gestor do Transporte Coletivo aprovou nessa terça-feira (25) a proposta do prefeito Gabriel Ferrato de diminuir a tarifa social de R$ 3,00 para R$ 2,80, o passe estudante de R$ 2,25 para R$ 1,50, e a passagem a bordo de R$ 3,40 para R$ 3,00. As mudanças entram em vigor a partir da 0 hora do dia 29 de junho.


Em Campinas houve duas reduções em menos de um mês. A tarifa caiu de R$ 3,30 para R$ 3,20, valor que vigorou até domingo (23), e depois diminuiu para R$ 3,00. Em Valinhos, o preço do bilhete foi reduzido para R$ 3,00 depois de ter aumentado para R$ 3,30 no início deste mês.


O prefeito de Vinhedo, Milton Serafim, reduziu a tarifa de R$ 3,20 para R$ 3,00 na cidade. A nova tarifa passará a valer a partir do próximo dia 30. Em Mogi Mirim e Mogi Guaçu as passagens passam para R$ 2,90. Isso sem contar a cidade de São Paulo, onde os protestos começaram, cuja tarifa foi mantida em R$ 3,00 após ter subido para R$ 3,20 no início do mês.




Esta é uma reprodução da notícia publicada na edição impressa do Jornal Cidade
321 visualizações desta notícia

COMENTÁRIOS

DIRCEU CELINI - 26-06-2013.
Isso é muito pouco, acho que deveriam municipalizar os transportes. Empresários não tem interesses em servir a população e sim em grandes lucros.